Gestão

Saiba como reestruturar a empresa para crescer sem tirar o pé do acelerador

Por 16 de agosto de 2019dezembro 17th, 2019Sem comentários
Reestruturar a empresa para crescer

Como reestruturar a empresa para crescer? Se você, empreendedor, ainda não fez essa pergunta, saiba que em algum momento ela precisa ser considerada e, mais que isso, respondida. Com a dinâmica do mercado, que introduz novos competidores e produtos a cada dia, não dá para ficar parado.

 

E reestruturar resolve justamente a necessidade de acompanhar esse dinamismo e de posicionar a sua marca com um frescor sempre renovado. Assim, o seu cliente tem a confiança no seu trabalho renovada, os potenciais clientes podem vê-lo com bons olhos e investidores terão mais segurança em efetivar uma parceria.

 

Mas… como fazer essa reestruturação? Como manter esse frescor? Há custos? É indispensável? É o que responderemos a seguir.

Reestruturar a empresa para crescer é necessário

Para você compreender a necessidade de reestruturar uma empresa para crescer, vamos dar alguns exemplos reais. Um deles é o das companhias aéreas. Nas primeiras décadas desse serviço, no Brasil e no mundo, voar era sinônimo de status e luxo. As companhias ofereciam refeições completas, as poltronas eram grandes e confortáveis e uma série de regalias eram oferecidas.

 

Hoje voar é simplesmente adquirir um serviço de transporte. No máximo há um amendoim com água e suco a bordo como cortesia, mas, em geral, qualquer conforto adicional exige um custo extra: mais espaço entre poltronas, refeições mais apetitosas e até o despacho de bagagem têm seus preços. 

 

Essa remodelação foi necessária para garantir a sustentabilidade dos negócios. Com custo de operação elevado, manter os serviços no mesmo patamar oferecido antigamente prejudicaria a solvência das companhias. Então, elas precisaram se adaptar e encontrar um modelo de operação que fosse minimamente positivo e sustentável para todos os envolvidos.

 

Outro exemplo são as grandes varejistas. Com a ampliação da concorrência dos e-commerces, que proporcionam comodidade e preços mais baixos aos consumidores, manter uma operação engessada, presencial e conservadora faria, inevitavelmente, os lucros escaparem. Assim, colheram os melhores resultados aqueles que aderiram ao chamado omnichannel, que o nome dado às operações multiplataforma, integrando as vendas físicas com as on-line.

 

Quer dizer, não importa qual é o setor em que você atua. Reestruturar a empresa para crescer é fundamental. Sem uma reorganização, o avanço dos resultados fica mais lento e, dependendo do caso, pode nem acontecer, conduzindo-o para uma situação preocupante.

Como reestruturar a empresa

O primeiro passo para reestruturar a empresa para crescer é observar o mercado. Acompanhe as movimentações e perceba se, internamente, você está seguindo o ritmo dos concorrentes e das inovações que aparecem diariamente. Sobretudo, ouça o seu cliente. Você até pode ter um bom produto, porém, ele pode ser substituído por outro que performe melhor, caso você não faça o dever de casa. Saber o que o seu cliente precisa e verificar a percepção que ele tem das suas soluções é um caminho necessário.

 

Em seguida é vital passar um pente fino nos processos. Analise práticas obsoletas, engessadas e mapeie as áreas ociosas. Trace um plano de ação para ganhar dinamismo, agilidade e economia, priorizando a produtividade por meio de equipes enxutas e engajadas. Se for preciso uma consultoria externa para fazer esse realinhamento, não hesite em fazer esse investimento.

 

E por falar em investimento, destinar parte do lucro da sua empresa para uma aplicação financeira é algo essencial. Esse recurso pode ser de grande ajuda nesse processo de reestruturação, contribuindo para a sustentabilidade do seu negócio enquanto os colaboradores, clientes e mercado se ajustam ao seu novo padrão de operação.

Por fim, não abra mão das alternativas de crédito existentes para garantir a saúde do seu fluxo financeiro. Operações como a antecipação de recebíveis podem ser de grande ajuda para capitalizar o seu negócio sem comprometer os seus rendimentos com o pagamento de juros e empréstimos. 

 

Uma outra etapa da reestruturação da empresa para crescer passa pelo desenvolvimento de um orçamento base zero. Considerando que seus processos já foram remodelados, as equipes ajustadas e os custos repensados, inicie o próximo período do seu planejamento estratégico do início, sem olhar para os exercícios anteriores.

 

Dessa forma, você dá um verdadeiro restart na sua empresa sem precisar tirar o pé do acelerador. De quebra, ganha uma produção mais ágil, corta vícios que geram despesas e abre os seus negócios para uma maior competitividade. Tendo tudo isso já bem estruturado, fica fácil pensar em novos produtos para ampliar a carteira de clientes e os resultados.

 

Nessa fase, as aplicações financeiras que você realizou lá no início dessa reestruturação podem ser utilizadas, contribuindo para a expansão do seu negócio sem onerar o orçamento com agressividade.

 

O importante em tudo isso é: jamais deixe de inovar. Envolva a sua equipe em todas essas fases para que elas contribuam de modo efetivo no plano de reestruturar a empresa para crescer. Fazer só o feijão com arroz pode estar dando certo agora, mas pode cobrar o preço lá adiante. Além de tudo, como você viu, não é impossível manter a máquina trabalhando enquanto se faz a manutenção dela!

 

Se você tem alguma experiência de reestruturação do seu negócio, compartilhe conosco deixando o seu comentário no espaço abaixo! Contudo, caso este artigo tenha despertado a necessidade em se movimentar, conte com a Valorem para ser sua parceira neste desafio. Fale conosco e veja em quê podemos auxiliar no seu planejamento estratégico!

 

Comente