Investimentos

O que são debêntures? Conheça melhor e invista sem medo!

Por 21 de agosto de 2018setembro 27th, 2019Sem comentários

O que são debêntures? São títulos de dívidas emitidos por empresas públicas e privadas quando há necessidade de buscar capital para desenvolver um projeto ou capitalizar o negócio. Nas securitizadoras, elas são formadas por títulos de dívidas de empresas que anteciparam os recebíveis.

No primeiro caso, das debêntures do mercado, elas são emitidas quando uma empresa quer concretizar algum projeto (expansão, pagamento de dívidas ou outras finalidades). Para isso, elas emitem debêntures que, quando adquiridas pelos investidores, retornam à empresa emissora como uma espécie de empréstimo para a realização do projeto. Dessa maneira, o investidor torna-se credor da empresa, recebendo os juros dessa operação.

Já no segundo caso, com as securitizadoras, as debêntures são formadas por vários títulos de dívidas de empresas que anteciparam o recebimento das suas vendas. Então, aqui, quem negocia os títulos é a securitizadora. Ela reúne os créditos dessas dívidas e as transforma em debêntures. Assim, quando a dívida for paga, a securitizadora repassa com juros aos investidores que adquiriram as debêntures por esta modalidade.

O assunto é recorrente aqui no blog. Já abordamos as vantagens das debêntures comparando-as com as ações na bolsa e as diferenças entre os títulos emitidos pelo mercado e por securitizadoras. No entanto, sabemos que a hora de escolher a aplicação ideal pode trazer algumas dúvidas. Por isso, neste texto, buscamos explicar em detalhes o que são debêntures e como elas funcionam com o intuito de fazer você entender de vez o seu significado. Vamos lá?

O que são debêntures

As debêntures são investimentos com boa previsibilidade quanto ao seu retorno, até por se tratar de uma aplicação em renda fixa. Por mais que, na prática, seja uma parte de uma empresa (ou ao menos a dívida dela), a aplicação guarda muitas diferenças em relação às ações de uma organização. Enquanto os acionistas detêm algum controle sobre a empresa, quem investe em debêntures não tem esse mesmo poder.

As debêntures são emitidas por empresas a partir de regras estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e requerem aprovação dos acionistas e do conselho administrativo, no caso de uma companhia aberta. Assim, uma Escritura de Emissão é elaborada, por meio da qual são definidos todos os direitos e obrigações tanto da empresa que efetuou a emissão de títulos quanto da pessoa que os adquiriu.

No mercado, esta é considerada uma aplicação de longo prazo, pois está diretamente ligada ao desempenho do emissor. Por exemplo: se determinada empresa de logística emite debêntures com a intenção de aumentar a sua frota de caminhões, o retorno só virá depois que esses caminhões estiverem comprados e oferecendo alguma lucratividade. Até os veículos serem adquiridos e começarem a dar retorno para a empresa, os investidores não terão acesso ao rendimento.

Esta característica, aliás, é o que acaba oferecendo algum risco à aplicação. Se, no caso do nosso exemplo, os caminhões começarem a trazer prejuízos, a empresa pode não pagar as debêntures emitidas. Logicamente que há recursos judiciais para recuperar o valor, mas isso pode dar alguma dor de cabeça.

Mas, claro, esta é uma situação hipotética que, apesar de requerer atenção de quem deseja investir nesta modalidade, não diminui as vantagens oferecidas por ela. A boa notícia é que há uma maneira de investir em debêntures sem passar por um risco como este. Vamos conhecer?

Debêntures emitidas por securitizadoras são mais seguras

A segurança, a liquidez e a pulverização oferecidas pelas securitizadoras tornam as debêntures uma escolha confiável. É que, neste caso, o título não está associado a apenas uma empresa. São várias que compõem uma debênture. Desta maneira, se um crédito de dívida não for recebido, a aplicação não fica integralmente comprometida, apenas uma mínima porcentagem dela.

E também por não estar associada a uma única empresa é que as debêntures de securitizadoras podem oferecer uma liquidez maior. Isso porque elas não dependem do início do retorno do investimento para, só então, distribuir os rendimentos aos investidores.

Por esses motivos e muitos outros ainda que a emissão de debêntures realizada por uma securitizadora é a opção mais vantajosa e segura. Então, se você tem interesse em saber mais detalhes sobre o que são debêntures, como elas funcionam e como uma securitizadora é capaz de trazer ainda mais benefícios a esta aplicação, baixe gratuitamente o e-book que preparamos especialmente sobre esse assunto!

Ao decidir por esta modalidade, entre em contato com a Valorem e conheça as características das nossas debêntures! Refine a sua escolha e tenha ainda mais segurança! Afinal, dentre as securitizadoras do mercado, além da alta pulverização, nós executamos alguns procedimentos para garantir que as mercadorias associadas ao títulos das dívidas tenham sido entregues e performadas, o que diminui a chance de não pagamento do produto.

Além de tudo, temos a maior satisfação em oferecer segurança, liquidez, rentabilidade e pulverização aos seus investimentos. Se restou alguma dúvida, deixe sua mensagem no espaço abaixo!

Comente