Gestão

OKR: o que é, por que é importante e como implementar na sua empresa

Por 23 de agosto de 2017setembro 27th, 2019Sem comentários

OKR é uma metodologia de organização do planejamento das atividades em uma empresa para alcançar os objetivos por meio de metas concretas. A sigla vem do inglês Objectives and Key Results (objetivos e resultados principais, em tradução livre) e consiste em responder a três perguntas: o que fazer, como deve ser feito e quais resultados se espera alcançar com isso. Tudo baseado em números e informações bem diretas. Vamos a um exemplo para entender melhor!

Imaginemos que uma empresa precise fazer um investimento de modo a atender a uma expectativa de demanda para um período sazonal. Dessa maneira, a diretoria cria o seguinte OKR ao financeiro:

  • O que: diminuir a inadimplência;
  • Como: instituir processos que evitem perdas e outros que recuperem valores não pagos;
  • Quais resultados se espera alcançar: reduzir 80% a falta de pagamento.

Note que as definições são precisas, sucintas e claras. Há números envolvidos, o que deixa a meta mensurável: um aspecto muito importante para um OKR. E apesar de específico, ao mesmo tempo ele é bem abrangente, porque não detalha de que maneira esse trabalho será feito. O desafio é lançado e todos os setores da empresa precisam elaborar seus próprios OKRs para garantir que o objetivo maior seja conquistado.

Nesse exemplo que mostramos, aquela lista seria chamada de OKR macro. Ou seja, é o OKR definido pela diretoria da empresa. Por regra, esse tipo de planejamento tem de corresponder a, no máximo, 40% do total de metas da organização. Os outros 60% devem vir do pessoal que cuida das operações propriamente ditas. Assim, a partir do que foi estabelecido pela direção, poderiam surgir os seguintes desmembramentos:

OKR de vendas:

O financeiro pode estipular:

  • O que: recuperar valores não recebidos de inadimplentes.
  • Como: estruturar um setor de cobrança.
  • Quais resultados se espera alcançar: reaver 60% do montante não pago.

E assim por diante. Conforme os setores forem estabelecendo seus próprios OKRs, o planejamento macro vai sendo alcançado progressivamente. E conforme os objetivos começam a se tornar realidade, as definições seguintes podem ter a ousadia intensificada.

Aqui compartilhamos um exemplo de OKR no aspecto financeiro da empresa, mas essa metodologia é versátil o suficiente para ser utilizada em qualquer tipo de trabalho: para definir metas de produção, extensão da carteira de clientes, volume de produção, redução de custos internos, produtividade, rotatividade, inovação interna, criação de novos produtos etc.

Por que adotar a metodologia OKR

É consenso que organização e planejamento são fatores fundamentais para o sucesso de uma empresa. Para tornar esses dois elementos rotinas mais colaborativas, envolvendo todos na busca pelo sucesso e pela superação de forma prática, o OKR se coloca como a maneira mais simples e direta de engajamento dos vários setores do seu negócio no exercício de pensar as operações e batalhar por resultados. No fim, tudo acaba se tornando, de fato, um trabalho de equipe.

Por isso é tão importante que as metas sejam compartilhadas. Quer dizer, é bom que uma área saiba do OKR da outra e que todos estejam cientes do OKR macro. Esse modo de agir precisa ser diário e virar uma cultura da empresa. Só assim será possível perceber resultados concretos da adoção dessa metodologia. Ao respondermos aquelas perguntinhas (o que fazer, como fazer, qual resultado alcançar) e estabelecermos números para essas conquistas, é mais fácil enxergar o escopo de trabalho, em qual sentido direcionar os esforços e onde não gastar energia à toa.

No Vale do Silício, nos Estados Unidos, as empresas usam esse recurso quase que unanimemente. E são empresas-referência em tecnologia, evolução e penetração no mercado. Nesse sentido, vale a pena se espelhar nessas experiências e trazer para a realidade da sua empresa uma prática que só tem a oferecer benefícios. Nem dá para dizer que será algo para acrescentar uma atividade a mais, ocupando os colaboradores e o tempo de gestão! Não! Até mesmo porque é tudo muito simples, rápido e fácil de estruturar, não exigindo planejamento, estudo ou pesquisa mais aprofundados. Trata-se daquelas necessidades básicas, que estão bem visíveis no trabalho diário e precisam ser resolvidas naquele momento.

Ao entender das necessidades da empresa como um exercício diário, criam-se as condições para evitar a resolução de problemas acumulados. Como consequência, o negócio ganha sustentabilidade, solidez e longevidade. Para refletir, vamos deixar aqui com você um e-book sobre recuperação judicial. É uma medida que as empresas costumam adotar quando se veem diante de desafios muito difíceis. Contudo, não é uma solução interessante, porque ela traz riscos bastante relevantes. Daí a necessidade de trabalhar diariamente para fugir dessa realidade. O OKR é uma alternativa para isso, mas existem outras. Baixe o e-book e saiba mais!

Caso você tenha alguma experiência para compartilhar, deixe seu comentário no espaço abaixo!

Comente