Investimentos

Confira por que o investimento em renda fixa pode ser a melhor escolha

Por 8 de dezembro de 2017setembro 27th, 2019Sem comentários

Segurança com ganhos menores ou alto risco com a possibilidade de um retorno maior? Normalmente este costuma ser o questionamento feito no momento em que se escolhe um investimento. No entanto, é essencial entender que a discussão vai muito além dessas duas possibilidades. Não se trata de dois lados opostos, mas de escolhas e resultados que dependem de uma série de fatores. O investimento em renda fixa, por exemplo, pode oferecer uma excelente rentabilidade em relação à renda variável. Por isso, agora vamos mostrar que ter essa opção na sua carteira é bastante vantajoso.

De fato os investimentos em renda variável podem oferecer um retorno maior, mas isso não é necessariamente o que acontece quando se decide operar com os ativos. Por serem dependentes de uma série de fatores econômicos, políticos e sociais, o valor deles está sujeito a mudanças drásticas, podendo oferecer ganhos ou perdas repentinas para os investidores. Além disso, podemos citar também que investir em renda variável não significa um ganho elevado instantaneamente. Ao contrário. Trata-se de um trabalho diário que envolve planejamento, definição de uma estratégia e acompanhamento constante, por exemplo.

Mesmo com experiência nesse tipo de investimento ou caso o investidor conte com o auxílio de profissionais, ele sempre estará sujeito a perdas. Inclusive, quem atua com esses investimentos sabe que já precisa considerar esse fator no planejamento, para evitar grandes prejuízos. E é considerando tudo isso que a renda fixa pode ser bem mais vantajosa, porque proporciona mais segurança e uma rentabilidade positiva. Claro que a renda variável pode ser uma ótima opção caso ela se encaixe no seu perfil. Porém, o que queremos mostrar é que o mais sensato é diversificar sua carteira, aplicando seu dinheiro também na renda fixa sem medo de estar perdendo rendimento por causa disso.

O investimento em renda fixa e as vantagens em relação à renda variável

São considerados investimentos em renda fixa aqueles que apresentam a forma de cálculo ou a remuneração já no momento da aplicação. Em outras palavras, os investidores sabem logo no início o quanto vão receber ou como essa quantia será calculada. Os títulos de dívida são os ativos trabalhados nesta categoria de investimento, de modo que os investidores emprestam uma determinada quantia a um emissor e, após o período definido no contrato, recebem esse valor de volta, acrescido de juros.

Os ativos de renda fixa podem ser classificados em dois tipos: prefixados ou pós-fixados. Os primeiros são aqueles em que a rentabilidade exata do investimento é conhecida logo no início. Sendo assim, ao optar por este tipo, a pessoa vai saber exatamente quanto vai receber depois. É o caso dos títulos do Tesouro Prefixados. No caso dos pós-fixados apenas a forma do cálculo da rentabilidade é conhecido e, como estão atrelados a algum índice, podem oscilar. Isso acontece, por exemplo, com o Tesouro Selic.

Essas características proporcionam inúmeros benefícios para os investidores, dentre os quais podemos citar:

  • Rentabilidade positiva
  • Segurança
  • Previsibilidade no retorno
  • Possibilidade de proteção em relação à volatilidade do mercado
  • Liquidez

Tudo isso representa importantes ganhos financeiros, tornando a carteira mais forte e segura. Algumas opções, inclusive, permitem uma rentabilidade de até 125% da taxa Selic, sendo extremamente vantajoso. E sabe como conseguir isso? Aplicando seu dinheiro, por exemplo, em um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC).

FIDC: conheça uma das melhores opções em renda fixa

Conforme já explicamos em outros textos aqui do blog, o FIDC é um investimento em longo prazo aplicado em recebíveis, do mesmo modo que acontece em outros investimentos de renda fixa. Sendo assim, uma instituição financeira será a responsável por criar fundos em que a maior parte da carteira é constituída por direitos creditórios, ou seja, parte dos recursos é aplicada na antecipação de recebíveis (crédito consignado, aluguéis, descontos de duplicatas e vendas à prestação) para outras empresas que atuam em diferentes segmentos, sendo descontada uma pequena porcentagem do valor integral.

Assim, esse valor, revertido para os integrantes do fundo, é aplicado em outros investimentos de renda fixa, como os títulos do governo, e, em alguns casos, pode ser aplicado também em ativos da bolsa. A forma como isso será feita vai depender das regras de cada fundo. O resultado é que o ciclo de investimentos se alimenta continuamente, ampliando a carteira, proporcionando segurança e aumentando o retorno financeiro. É por isso que os ganhos com o FIDC podem ser de até 125% da taxa Selic, como acontece com o fundo de investimento da Valorem.

Para entender melhor o que é o FIDC e como ele funciona, baixe gratuitamente o nosso e-book sobre o tema. Nele apresentamos todas as vantagens que ele pode oferecer. E, claro, fique à vontade para entrar em contato com nossa equipe e descobrir as vantagens do fundo da Valorem!

Comente