Gestão

Veja a diferença entre custos e despesas e saiba por que esses conceitos são importantes

Por 22 de outubro de 2019dezembro 17th, 2019Sem comentários
Custos e despesas

Nós já falamos aqui no blog sobre a importância de compreender alguns conceitos fundamentais para um bom trabalho de gestão empresarial. E já admitimos também que existem várias dessas definições que, embora importantes, não são tão indispensáveis assim e, às vezes, podem ser deixadas para depois. Contudo, não é o caso dos custos e despesas. E você vai entender por quê!

 

Basicamente, os custos estão associados aos gastos diretamente relacionados com o desenvolvimento da atividade-fim do negócio, ou seja, da produção do que é comercializado para os clientes. Já as despesas fazem referência aos recursos necessários para trabalhos importantes para o funcionamento da empresa, mas não são indispensáveis para o produto existir.

 

Ficou complicado de entender? Fique tranquilo! Vamos detalhar melhor cada caso e apresentar alguns exemplos que facilitem a compreensão dos termos. Siga com a gente!

O que são custos

Tudo o que é necessário para que o produto de uma empresa seja produzido entra na conta dos custos. Para a padaria, a farinha de trigo, o açúcar e o leite. Para uma construtora, cimento, ferro e tijolo. Para uma gráfica, papel e tinta. Para uma empresa de logística, veículos e combustível. 

 

Mas não só a matéria-prima para que o produto seja desenvolvido faz parte dos custos. A manutenção para manter os equipamentos funcionando e a empresa produzindo também é um custo. A energia elétrica usada na produção está nesse mesmo grupo, assim como o salário dos profissionais que atuam diretamente na prestação do serviço ao cliente ou na manufatura do que é vendido pelo seu negócio. Tudo é custo.

E as despesas?

As despesas têm muito em comum em várias empresas, independentemente do setor em que ela atua. Normalmente são os gastos com equipamentos e materiais administrativos, como papel, caneta, computadores, impressora, salário dos profissionais da administração, gerência, marketing, gestão de pessoas e zeladoria, por exemplo.

 

Entram no grupo das despesas, ainda, as ações de publicidade e propaganda, manutenção do prédio, viagens corporativas, benefícios trabalhistas, internet, telefone e segurança. Em resumo: tudo o que é importante para o funcionamento da empresa e para o bom andamento dos negócios, mas não está diretamente ligado à produção, é despesa.

Por que é importante diferenciar custos e despesas

Um dos principais benefícios em diferenciar custos e despesas é a possibilidade de ter um panorama real da situação da empresa e elaborar uma projeção orçamentária com mais qualidade, que cuide do que é importante para o desenvolvimento dos negócios.

 

A projeção orçamentária, basicamente, é o planejamento que se faz para estabelecer um limite de gastos para o funcionamento da empresa no período seguinte. É uma alternativa mais comum ao orçamento base zero, muito eficaz em períodos de reestruturação organizacional. Aliás, para fazer o orçamento base zero, a correta separação dos custos e despesas também é bastante importante.

 

O conhecimento da diferença entre esses dois conceitos também contribui para a qualificação das estratégias de gestão, da eficácia das ações de reorganização financeira e para a estruturação de iniciativas que contribuam para o aumento da produção, sem prejudicar o planejamento estratégico ou inchar os centros de custos.

 

Sabendo quais são seus custos e despesas, é possível decidir, de maneira mais assertiva, onde mexer em períodos de dificuldades. Afinal, de imediato, o que primeiro ocorre é o corte nas despesas, sem (muitas vezes) nem saber ao certo a diferença delas para os custos. Entretanto, será que este caminho é o mais acertado? 

 

Será que realmente não há nenhum custo que valha uma revisão? E será que um investimento no setor de gestão de pessoas para qualificar os profissionais e aumentar a produtividade não seria mais correto e interessante em médio e longo prazos? 

 

De repente, o marketing, por exemplo, pode resolver a baixa demanda. Enfim, só sabendo o que são custos, o que são despesas e como esses dois conceitos interagem no dia a dia das finanças da sua empresa é que é possível decidir com mais embasamento.

 

Mas lembre-se! Nem só de conceituações se mantém a gestão de um negócio. Por isso, nós elaboramos um e-book mostrando as três soluções financeiras indispensáveis para garantir mais crescimento, solidez e desenvolvimento de negócios inteligentes e dinâmicos. É só clicar na imagem abaixo para fazer o download gratuito!

 

Esperamos que este artigo tenha sido esclarecedor. Caso tenha restado alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco ou deixe o seu comentário no espaço abaixo! Aproveite e compartilhe este conteúdo com os seus colegas. Sem dúvidas ele será de bastante importância para qualificar ainda mais suas estratégias de gestão.

Comente