Gestão

Entenda a relação do custo de oportunidade com o prejuízo de capital

Por 23 de setembro de 2019dezembro 17th, 2019Sem comentários
Custo de oportunidade

Custo de oportunidade é um termo utilizado para indicar uma escolha da qual se abre mão para fazer outro investimento. Quer dizer, diante de duas opções, o conceito faz referência ao que se perde para escolher uma em detrimento à outra.

 

Vamos a um exemplo prático: quando uma indústria compra um equipamento novo para melhorar a produtividade, ela abre mão daquele dinheiro rendendo em uma aplicação financeira. Logo, o custo de oportunidade seria o rendimento que deixou de ser recolhido com o investimento. A escolha é benéfica quando esse custo for menor que a alternativa efetivamente escolhida.

 

Ou seja, se o lucro que a nova máquina proporcionar for maior do que a receita que seria gerada com a aplicação financeira, então o custo de oportunidade valeu a pena. Do contrário, se a maior produtividade da máquina significar um tempo maior de ociosidade, não refletindo em aumento das vendas, a decisão não valeu a pena, porque a aplicação poderia ser mais compensatória.

 

Mas o que isso tem a ver com a cobrança empresarial e o trabalho de uma assessoria de cobrança? É o que vamos ver agora!

O custo de oportunidade e o prejuízo de capital

Conforme já explicamos aqui no blog, o prejuízo de capital é o custo que uma empresa tem por abrir mão do dinheiro que tem a receber de um cliente inadimplente. Quanto mais tempo esse dinheiro demora para ser incorporado ao caixa, mais prejuízo de capital a empresa tem.

 

Isso porque no dia seguinte à inadimplência, aquele valor a ser recebido já não é mais o mesmo. Ele sofre ajustes com a inflação e com o custo de oportunidade. Explicando melhor: o seu negócio abre mão daquele dinheiro que poderia ser usado em um investimento, para pagar algum débito ou para  comprar algo que seja necessário porque não tem os recursos em caixa.

 

Conforme o tempo passa, esse prejuízo aumenta porque é preciso remanejar dinheiro de outras fontes para cobrir o pagamento que deveria ter entrado, mas não foi liquidado. Por mais que não houvesse qualquer dependência daquele valor para as operações, inegavelmente há um prejuízo, no mínimo porque foi usado matéria-prima para atender ao cliente. 

 

O melhor, portanto, é direcionar o custo de oportunidade relacionado ao prejuízo de capital em outra direção: abrir mão de uma iniciativa instantânea ou da execução imediata de algum plano para investir em uma assessoria de cobrança que seja capaz de estancar essa perda de recursos.

O custo de oportunidade e a assessoria de cobrança

Lembra que falamos lá no início do nosso artigo que o custo de oportunidade é positivo quando o investimento do qual você abriu mão rende menos do que o que foi escolhido para aplicar seus recursos? Então! Ao associarmos o custo de oportunidade com o prejuízo de capital, fica claro que deixar investimentos para depois porque o dinheiro não entrou no seu caixa não é um bom negócio.

 

O que queremos dizer é: diante de dois cenários ― em um deles investir em assessoria de cobrança e trabalhar com mais efetividade para recuperação dos valores não pagos; o outro, fazer qualquer outro investimento ―, certamente uma ação concreta e profissional vai trazer resultados mais satisfatórios neste momento.

 

Em seguida, com o dinheiro recuperado, daí sim você pode fazer aquele investimento do qual abriu mão. Essa decisão leva em conta, além do custo de oportunidade, o prejuízo de capital, que é crescente enquanto uma solução não for encontrada.

 

Portanto, uma alternativa para diminuir as perdas com esse cenário é a assessoria de cobrança. Com ela, a sua empresa investe numa verdadeira cruzada contra a inadimplência, que envolve profissionais especialistas no assunto, tecnologia de ponta para acessar as melhores técnicas de negociação e os recursos mais adequados para um trabalho bem feito. 

 

É verdade que isso exige recursos financeiros, o que pode gerar dúvidas diante de um quadro de inadimplência. Entretanto, qual outra atitude possível? Realocar profissionais de outras áreas não é uma alternativa, sob o risco de causar desestímulo nos colaboradores e ineficiência nos resultados de cobrança. Estruturar uma equipe interna pode sair até mais caro. Ignorar a falta de pagamento pode causar prejuízos relevantes.

 

Assim, a melhor alternativa é realmente contratar uma assessoria de cobrança especializada, que tem métodos testados e atualizados para lidar com clientes exaltados, para preservar a imagem da sua empresa e para diferenciar dívida de calote, algo fundamental para não desgastar a relação comercial. 

 

 

Esperamos que este artigo tenha sido esclarecedor. Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto ou queira compartilhar a experiência da sua empresa sobre o tema, entre em contato conosco ou deixe o seu comentário no espaço abaixo! Estamos sempre à disposição para auxiliar você!

Comente